Cabeçalho do site
Capoeira Angola


capoeira angola

Capoeira Angola – roda de rua

Segundo Waldeloir Rego (1968) a capoeira é uma invenção brasileira, desenvolvida pelos descendentes dos escravos africanos, ou seja, pelos afro-brasileiros. Inicialmente era composta por uma série de golpes e toques comuns a todos capoeiristas, mas seus próprios inventores e descendentes, preocupados com o seu aperfeiçoamento, modificaram-na com a introdução de novos toques e golpes, transformando uns e extinguindo outros. Associando a isso o fator tempo, que se incumbiu de arquivar no esquecimento muito deles, e também o desenvolvimento social e econômico da comunidade onde se pratica a capoeira, os toques e golpes primeiros, de uso de todos os capoeiras, foi parte esquecida e parte perdida, permanecendo uma pequeníssima parcela ainda hoje.


Acredita-se que a capoeira foi inventada com a finalidade de divertimento, mas na realidade funcionava como faca de dois gumes. Ao lado do normal e do quotidiano, que era divertir, era luta também no momento oportuno. Não havia Academias de Capoeira, nem ambiente fechado, premeditadamente preparado para se jogar capoeira. Antigamente havia capoeira, onde havia uma quitanda ou uma venda de cachaça, com um largo bem em frente, propício ao jogo. Aí, aos domingos, feriados e dias santos, ou após o trabalho se reuniam os capoeiras mais famosos, a tagarelarem, beberem e jogarem capoeira.


capoeira angola

Obra “Negroes fighting. Brazils” de Augustus Earle (datada de 1821 a 1823)

Tendo em vista uma série de fatores colhidos em documentos escritos e sobretudo no convívio e diálogo constante com capoeiras, Waldeloir Rego (1968) afirma não ter documentação precisa para afirmar, com segurança, terem sido os negros de Angola os que inventaram a capoeira ou mais especificamente Capoeira Angola, não obstante terem sido eles os primeiros negros a chegarem no Brasil e em maior número dentre os escravos importados. Por outro lado, há também a maneira de ser desses negros, muito propensa aos folguedos, sobretudo dessa espécie. Seu pendor para festa, fertilidade de imaginação e agilidade eram o suficiente para usarem e abusarem dos folguedos conhecidos e inventarem muitos outros. Além da sua capacidade de imaginação, buscaram os negros elementos de outros folguedos e de coisas outras do quotidiano para inventarem novos folguedos, como teria sido o caso da capoeira.


capoeira angola

Capoeira Angola – roda de rua

Apesar de usar o termo Capoeira Angola e ter estudado a fundo essa capoeira, Waldeloir Rego (1968) considera que independente dos termos “angola” e “regional” a capoeira é uma só, com ginga e determinado número de toques e golpes, que servem de padrão a todos os capoeiras, enriquecidos com criações novas e variações súteis sobre os elementos matrizes, mas que não os descaracterizam e interferem na sua integridade.


De acordo com o referido autor, o que houve na capoeira dita Regional foi que o Mestre Bimba a desenvolveu utilizando elementos já conhecidos dos seus antepassados e enriquecendo com outros. Mesmo assim, os elementos novos introduzidos, são facilmente reconhecidos e distintos dos tradicionais como é o caso dos golpes ligados ou cinturados, provenientes dos elementos de lutas estrangeiras. O que não se verifica nos golpes tradicionais, onde os capoeiras não se ligam e mal se tocam.


capoeira angola

Capoeira Angola – roda de rua

Essa diferença, e o estudo dos golpes introduzidos por Mestre Bimba1, é que hoje nos ajuda a determinar o que pode ser considerada Capoeira Angola (aquela composta pelos elementos tradicionais) e o que pode ser considerada “outras capoeiras”, como a Capoeira Regional ou Capoeira Contemporânea, essa última já percebida com a introdução de novos elementos, além daqueles inseridos por Mestre Bimba.


1 Mestre Bimba declarou a Waldeloir Rego que para criar a Capoeira Regional se valeu de golpes de batuque, como banda armada, banda fechada, encruzilhada, rapa, cruz de carreira e baú, assim como detalhes da coreografia de maculêlê, de folguedos outros e muita coisa que não se lembrava, além dos golpes de luta greco-romana, jiu-jitsu, judô e a savata, perfazendo um total de 52 golpes


Fonte: REGO, Waldeloir; Capoeira Angola – ensaio sócio-etnográfico, 1968.


imagem Mestre é de Chumbo
Copyright © 2012-2014 Mestre Pé de Chumbo