Cabeçalho do site
Mestre Pé de Chumbo - Sua Vida


capoeira angola

Roda com Mestre João Pequeno - Salvador (1982)

Gidalto Pereira Dias, conhecido no mundo da capoeira como Mestre Pé de Chumbo devido à potência dos golpes, é filho de João Pereira Dias e Erotildes Maria de Jesus, nasceu em 08 de dezembro de 1964 na cidade de Floresta Azul – Bahia. Foi criado pelos seus avós, devido ao falecimento de sua mãe no seu parto, e viveu durante sua infância nas cidades de Ibicaraí, Eunápolis e Porto Seguro.


Quando criança, não gostava de capoeira, era praticante de Karatê e Kung Fu. Apesar de ter um irmão capoeirista que treinava em Salvador (BA) com Vermelho 27 e de haver uma academia de capoeira ao lado da sua casa, achava que capoeira não tinha eficiência como luta.


Seu início na capoeira foi na cidade de Ibicaraí (BA) em 1974, com os mestres Badega, Mita e Galego. Sua busca pela capoeira teve início quando levou três “surras” de um menino capoeirista, passando a acreditar na capoeira como luta eficiente.


Essa capoeira não tinha o rótulo de Capoeira Angola ou Capoeira Regional e sua relação com a Capoeira Angola - rotulada desta maneira, começou em 1977 quando conheceu os Mestres Dois de Ouro e Cebolinha, que se apresentaram como “angoleiros” em sua cidade, através de uma capoeira bonita e eficiente. E, desde esse momento, teve vontade em conhecer mais a Capoeira Angola.


Por volta de 1980, após o falecimento de sua avó, por exigência de seu avô e contra sua vontade, saiu da Bahia e foi trabalhar no estado em São Paulo, cidade de Indaiatuba, onde moravam suas irmãs. Esse período foi muito difícil porque era muito trabalho na indústria têxtil e pouco tempo para a capoeira. A vontade de retornar para Bahia era constante, mas a pressão familiar devido à oportunidade de um bom trabalho e salário pesava demais nessa decisão.


capoeira angola

Mestre Pé de Chumbo abaixado e em pé (da esquerda para direita) estão: Marinho e sua esposa, Dona Nicinha (esposa do Mestre Pastinha), Mestre Boca Rica e pai do China – Salvador (1983)

Sendo assim, Mestre Pé de Chumbo morou por um tempo na cidade de Indaiatuba (SP) trabalhando em diversas empresas e também chegou a morar por um período na cidade de São Paulo, onde freqüentava a famosa roda da Praça da República.


Nesse período em que morou no estado de São Paulo, para não abandonar a capoeira, treinou com alguns capoeiristas até se filiar ao Grupo Coquinho Baiano, dos mestres Godoy e Maya. No entanto, ainda estava em busca da Capoeira Angola e não havia nenhum trabalho voltado exclusivamente para esse estilo em São Paulo e, para tal, deveria retornar para Bahia.


Com a ideia de ir para Bahia em busca da Capoeira Angola e do Mestre Pastinha, único nome de referência dado para ele em 1977 pelo Mestre Dois de Ouro, passou a guardar dinheiro e acumular períodos de férias, até que no ano de 1981, conseguiu sua passagem para Salvador.


Sua viagem estava marcada para dia 14 de novembro e, antes de embarcar, participou do evento do Mestre Tarzan, onde teve a notícia do falecimento de Mestre Pastinha no dia anterior (13 de novembro de 1981). Esse momento foi muito difícil, pois Mestre Pastinha tinha sido indicado a ele como o mestre de Capoeira Angola a ser procurado na Bahia. Mesmo assim, seguiu viagem para Salvador.


Chegando a Salvador e interessado na Capoeira Angola foi apresentado pelo seu irmão ao Mestre Ezequiel, que indicou o Mestre João Pequeno (João Pereira dos Santos) como referência da Capoeira Angola. Nesta época o Mestre João Pequeno não desenvolvia seu trabalho no Forte Santo Antônio e só foi possível conhecer o Mestre João Pequeno, pois Mestre Ezequiel sabia aonde encontrá-lo.


Encantado com a Capoeira Angola, cativado pelo Mestre João Pequeno e pela vida de capoeirista em Salvador, Mestre Pé de Chumbo não retornou de suas férias e ficou um ano em Salvador se dedicando exclusivamente a Capoeira Angola, treinando com Mestre João Pequeno, que neste período iniciou seu trabalho no Forte Santo Antônio (1982). Nesse espaço, também teve oportunidade de treinar com Mestre João Grande que puxava alguns treinos.


Aliás, foi no Forte Santo Antônio onde Mestre Pé de Chumbo teve a oportunidade de treinar com Mestre João Grande, que durante algum período, puxou alguns treinos por lá.


Retomando a história de vida de Mestre Pé de Chumbo, ao retornar para o estado de São Paulo manteve os treinamentos do Mestre João Pequeno e, por isso, sofreu muita discriminação por parte dos capoeiristas que consideravam a Capoeira Angola ultrapassada, sem eficiência, “coisa de velho”.


capoeira angola

Mestre Pé de Chumbo e alunos na sua academia – Indaiatuba (1987)

Mas ele não se importou com isso; determinado a continuar os treinamentos do Mestre João Pequeno e acreditando na Capoeira Angola, dividiu seus treinos entre Capoeira Angola e Regional, abriu seu próprio trabalho e aos poucos foi introduzindo a Capoeira Angola no estado de São Paulo. Fez os paulistas acreditarem na eficiência dessa capoeira e começou a ter alguns alunos praticantes da Capoeira Angola.


Em 1987 formou-se professor de Capoeira Regional no estado de São Paulo, mas sem abandonar a prática da Capoeira Angola do Mestre João Pequeno, uma vez que mantinha os treinos de Capoeira Angola (com seus fundamentos) e sempre viajava a Salvador em busca do mestre.


Em 1988, após ser demitido por ser organizador de uma greve na metalúrgica onde trabalhava, fez nova viagem a Salvador, como era de costume, mas desta vez retornou de lá com o Mestre João Pequeno que passou três meses em Indaiatuba (SP), ministrando aulas de Capoeira Angola no seu espaço.


Em 1989 formou-se Mestre de Capoeira Regional e, neste ano, novamente trouxe Mestre João Pequeno para o estado de São Paulo, até que em 1990 retornou a Salvador novamente e, desta vez, determinado a seguir exclusivamente a Capoeira Angola, abandonou seu título de Mestre de Capoeira Regional, abandonou a prática da Capoeira Regional, e ficou longo período por lá com Mestre João Pequeno.


Em 1990 ministrou aulas na Academia do Mestre João Pequeno no Forte Santo Antônio, sendo formado Professor de Capoeira Angola em 1991, pois Mestre João Pequeno já valorizava sua dedicação à Capoeira Angola (desde 1981) e sua formação como mestre de capoeira regional.


capoeira angola

Formatura do Mestre Pé de Chumbo (título de Mestre) na Academia de João Pequeno de Pastinha no Forte Santo Antônio – Salvador (1994)

Neste ano, organizou outro evento no estado de São Paulo com o Mestre João Pequeno e outros nomes da Capoeira Angola, passando a apresentar muitos “angoleiros” para o estado de São Paulo.


Neste ano também foi convidado para ministrar aulas de Capoeira Angola na Suécia. Nesta época, esteve em diversos países da Europa, trabalhou com crianças refugiadas de guerra, e foi reconhecido internacionalmente pela sua qualidade como "angoleiro".


Dedicado exclusivamente à Capoeira Angola e desenvolvendo com responsabilidade o trabalho do Mestre João Pequeno, em 1994, foi formado Mestre de Capoeira Angola pelo Mestre João Pequeno de Pastinha, junto aos demais formandos Barba Branca, Jacaré, Junior médico e Jogo de Dentro.


Hoje Mestre Pé de Chumbo é reconhecido no mundo como um dos grandes nomes da Capoeira Angola devido à seriedade do seu trabalho, respeito aos fundamentos da Capoeira Angola e respeito à linhagem do Mestre Pastinha; mas acima de tudo, é reconhecido pela dedicação que teve com seu mestre até o fim da vida, numa relação de pai e filho.


capoeira angola

Mestre Pé de Chumbo barbeando Mestre João Pequeno (2007)

“Não fui criado e nem educado pelo João Pereira meu pai, mas fui educado pelo João Pereira meu mestre, que foi mais que um mestre, foi meu pai, quem me ensinou a ser mais que um capoeirista, me ensinou a ser um homem de verdade. A ele devo tudo e, por isso, a ele dei tudo que pude em vida”


Mestre Pé de Chumbo








A vida do mestre

 

(Ladainha em homenagem ao Mestre Pé de Chumbo)


Ele nasceu lá na Bahia

Com seus avôs se criou

Ainda muito jovem

Pra São Paulo ele mudou

Mudou pra trabalhar

Um emprego encontrou

Foi operário padrão

Foi escravo do sistema

Mesmo trabalhando muito

Não largou a capoeira

Nas suas primeiras férias

Ele voltou para Bahia

A capoeira angola

Era tudo que ele queria

Queria conhecer Pastinha

Mas não chegou a este dia

Um dia antes da viagem

Mestre Pastinha foi embora

Foi viver lá no céu

Pra abençoar a capoeira angola

Mas conheceu João Pequeno

Com João ele treinou

De volta pra São Paulo

À capoeira angola se dedicou

Sempre que teve condições

Trazia seu mestre pra ensinar

Sempre que ele podia

Ele também ia pra lá

Pra ficar com o seu mestre

E a ele ajudar

Passou muita dificuldade

Mas agora pode cantar

Ele é Mestre Pé de Chumbo

Angoleiro de valor

Discípulo de João Pequeno

Homem que o Seu Pastinha deixou

Camará



Andressa M. Siqueira

Profa. Dedê


imagem Mestre é de Chumbo
Copyright © 2012-2014 Mestre Pé de Chumbo